Desde 1991 crescendo e transformando sonhos em realidade.

O papel dos pais na adaptação escolar

O início da vida escolar de uma criança é um passo importante no seu desenvolvimento e deve ser acompanhando de perto. A parceria entre escola e família neste caso é fundamental. O período de adaptação é delicado e, por isso, é importante que os pais tomem algumas medidas para facilitá-lo.
Primeiramente, a escolha da escola é uma decisão que deve ser feita de maneira cautelosa. Os pais devem fazer uma visita ao espaço para analisar o ambiente, conversar com professores e diretores, perguntar sobre o método de ensino e atividades que são realizadas. Uma precaução é não deixar que a vontade da criança interfira na escolha da escola. Claro que ela deve ser levada em conta, mas deve apenas ser somada a outros fatores.
Depois de definida a escola, o próximo desafio é o primeiro dia de aula. Os pais devem estar seguros com a escolha, e transmitir essa confiança aos filhos. Quando a criança é pequena, o primeiro dia de aula pode gerar uma sensação de abandono dos pais. É nesse momento que muitas choram e não querem ficar com a professora. Os pais devem ser fortes e pacientes, por menor que a criança seja. Deve-se explicar que isso será bom para ela e que trará muitas coisas novas.
Algumas instituições permitem que os pais acompanhem os filhos durante os primeiros dias ou semanas de adaptação. Esta etapa não tem um tempo definido e varia de pessoa para pessoa. Reservar um tempo no trabalho ou nas tarefas pessoais para se dedicar ao filho durante os primeiros dias é aconselhável, pois torna a adaptação mais fácil. Caso não seja possível, os pais devem tentar ficar pelo menos alguns minutos com os filhos no início e se despedir sempre que for embora para ele não pensar que foi abandonado.
Perguntar como foi a aula, o que ele mais gostou na escola e como são os novos colegas é muito bom para que a criança possa expressar o que está sentindo. A partir do que ela for falando, é sempre importante ressaltar os pontos positivos para mostrar que ir à escola é muito agradável e construtivo.
Inclusive, esse momento de construção é bom para os pais também. Tente aproveitar ao máximo essa nova fase da vida do seu filho curtindo a escola, conhecendo outros pais, os professores, os métodos pedagógicos – que em alguns casos também podem ser usados em casa – participando de reuniões e confraternizações. Estimule seu filho a participar das atividades oferecidas pela escola, como apresentações, esportes e desenvolvimento de trabalhos.
No caso dos pequenos, o mais difícil é se adaptar a um ambiente completamente novo, longe do conforto familiar e da mãe. Já para os adolescentes, a maior dificuldade é ficar longe dos amigos e ter que se encaixar em um novo padrão de ensino e uma nova turma de colegas.
Nesse caso, diferentemente das crianças, é importante o adolescente escolher a escola em conjunto com os pais e, depois de decidida, fazer uma visita. Conhecer o ambiente e os professores, antes de as aulas começarem, faz com que o novo aluno se sinta mais confiante no primeiro dia de aula.
Estimular o jovem a vencer a timidez é fundamental. Mostre que ele está entrando em um ambiente novo, mas que as pessoas estão dispostas a conhecê-lo e a fazer novas amizades. É bom verificar se a escola tem algum projeto para a recepção de alunos novatos.
Observe também o desempenho de seu filho. Veja se ele está conseguindo acompanhar o assunto, mas sem fazer pressões, pois pode prejudicá-lo. No caso de dificuldade, converse com o responsável no colégio e veja as opções que eles têm a oferecer.
Diagnosticar as dificuldades, tanto de relacionamento, quanto de aprendizado do seu filho, no início das aulas é fundamental para garantir o sucesso dele durante o ano. Por isso, fique sempre de olho e, o mais importante, participe intensamente da vida escolar do seu filho, fazendo com que ele cumpra com suas obrigações de estudante e mantendo-se atualizado com relação ao trabalho pedagógico da instituição de ensino escolhida.
Everton Augustin
Texto retirado do Boletim Eletrônico do Guia das Escolas.

Voltar